...E um pouco por mim, numa tentativa (quem sabe vã) de aliviar o sufoco que sinto por te amar.

15
Mai 09

"... :

 

Eu sei que te fiz muitas coisas que te magoaram, só depois de acabares comigo é que eu me apercebi das coisas, da maneira que te tratava, das traições, tudo. Eu não te peço desculpa, porque isso já fiz muitas vezes e desta não tenho perdão.

Espero que tenha corrido tudo bem em relação ao aborto, acredita que eu gostava muito de ter estado contigo ao teu lado para te apoiar.

A aliança vai junta com a carta, podes fazer o que quiseres dela, mas gostava muito que a guardasses contigo.

A minha aliança não vai sair do dedo, como eu não posso ter para mim, pelo menos posso imaginar isso.

Eu só vou pedir uma única coisa, peço-te que me deixes ter uma conversa contigo, não eu não peço, eu imploro-te.

No caso de não aceitares quero que saibas que não consigo viver sem ti e que foste e és a única rapariga que amei e continuarei a amar em toda a minha vida.

 

Espero que aceites estes míseros beijos deste anormal que te ama muito.

 

      Amo-te"


 

Eu não quero, mas as lágrimas escorrem-me pela cara ao re-ler estas palavras tuas... estão todas guardadas numa caixa que chamo de "caixinha das memórias".

Tudo o que escrevi foi uma cópia integral de folhas rasgadas de um caderno que usavas para escrever tudo e mais alguma coisa... não retirei um único ponto, parágrafo ou vírgula... apenas o meu nome e o teu.

 

Como sabes, guardei a minha aliança até aos dias de hoje. Olho-a diversas vezes com o mesmo carinho e amor de sempre...

Onde deixaste todo este amor? Como fizeste para te separar dele?

Não consigo ter essa força, se assim lhe pudermos chamar... amo-te ainda por demais...

 

Porque continuamos a querer tanto quem não podemos ter?

Porra de lágrimas teimosas...

publicado por Porque te amo... às 21:27
sinto-me...: a morrer aos poucos...
música: Dead & Gone

04
Mar 09

Baralhas-me...

Confundes-me...

Brincas...

E eu deixo...

Ausentas-te tempos sem fim...

Depois dás-me uma rosa virtual vinda do nada...

As pernas tremem...

O coração dispara...

Provocas-me e eu nego-te...

Ris-te porque sabes o quanto te quero...

Temos conversas banais e infantis, como se fossemos "apenas" amigos...

Mas ambos temos sentimentos reprimidos...

Dizes não ter sentimentos...

Depois ofereces-me a "Made to Love" (entre outras que já me deste)...

Senti vontade de rir ao ouvi-la, mas em segundos chorei...

Ou terminas dizendo "sonha comigo"...

 

Prefiro pensar que não te reconheço...

Que não te entendo agora...

Que sei que te transformaste...

Mas a verdade estará cá sempre guardada...

Tão verdadeira como o sentimento...

 

A única coisa que não sei é o que virá depois de hoje...

Mas se estivermos realmente juntos, nada importará porque acabei de ser feliz...

 

 

Amo-te

publicado por Porque te amo... às 13:00
sinto-me...: ansiosa, confusa
música: Made to love

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Cartas... parte II

?!?! :s

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO